Pesquisar

 
ABRIL - MÊS DA PREVENÇÃO DOS MAUS TRATOS NA INFÂNCIA
Sem t tulo 1 710 999
25 de Março de 2015

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de S. João da Pesqueira celebra o Mês da Prevenção dos maus tratos contra as crianças e jovens.
Ao longo do seu trabalho a CPCJ verifica que na nossa sociedade ainda existem crianças que não usufruem de forma plena dos seus Direitos, daí ser necessário a realização de um trabalho constante e atento na consciencialização da sociedade para a importância da promoção e proteção dos Direitos da Criança.
A CPCJ vai, novamente, associar-se à Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens em Risco nesta iniciativa que pretende alertar a comunidade para a importância da prevenção dos maus-tratos na infância, do fortalecimento das famílias no sentido de uma parentalidade positiva, empenhada e afetiva.
O envolvimento comunitário é essencial para o sucesso desta missão, pois as crianças são o espelho dos nossos feitos. Todos somos responsáveis pela sua felicidade e realização, todos contribuímos para a sua consciência dos valores e princípios que sustentam a vida em sociedade.
A CPCJ acredita que “Todos juntos podemos fazer a diferença” e incentiva à participação de todos nesta causa, cujo símbolo é o laço azul.

Em colaboração com a Câmara Municipal e o Agrupamento de Escolas foram planeadas algumas atividades para sensibilização e divulgação da importância desta temática:- Caminhada com as crianças dos Centros Escolares do 1º Ciclo;

- Lançamento de Balões com as crianças dos Centros Escolares do 1º Ciclo;
- Elaboração de cartazes;
- Elaboração de pagelas;
- Elaboração de panfleto com calendário de atividades para pais e crianças;
- Elaboração de laços azuis com a colaboração dos alunos do Agrupamento de Escolas;
- Distribuição de laços azuis na comunidade;
- Distribuição de pagelas nas paróquias;
- Distribuição de cartazes pelas Juntas de Freguesia e Entidades de Primeira Linha;
- Difusão de spot na Rádio Voz do Douro;
- Elaboração de 2 laços azuis gigantes e exposição na sede do Agrupamento e na Câmara Municipal.

História do Laço Azul

A Campanha do Laço Azul (Blue Ribbon) iniciou-se em 1989, nos E.U.A. quando uma avó, de nome Bonnie W. Finney, amarrou uma fita azul à antena do seu carro “para fazer com que as pessoas se questionassem”.
A história que Bonnie Finney contou aos elementos da comunidade que se revelaram “curiosos” foi trágica e referia-se aos maus tratos à sua neta. Pela mesma razão, o seu neto já tinha sido morto de forma brutal.
E porquê azul? Porque apesar do azul ser uma cor bonita, Bonnie Finney não queria esquecer os corpos batidos e cheios de nódoas negras dos seus dois netos. O azul servir-lhe-ia como um lembrete constante para a sua luta na proteção das crianças contra os maus tratos.
A história mostra-nos o efeito que a preocupação de um único cidadão pode ter, no despertar das consciências do público em geral relativamente aos maus tratos em crianças, na sua prevenção e na promoção e proteção dos seus direitos.
“O azul funciona para mim como um constante lembrete/alerta para lutar pela proteção das crianças.” Bonnie W. Finney

Nota de Rodapé:
* A Organização Mundial de Saúde (OMS) define abusos ou maus-tratos às crianças como todas as formas de lesão física ou psicológica, abuso sexual, negligência ou tratamento negligente, exploração comercial ou outro tipo de exploração, resultando em danos actuais ou potenciais para a saúde da criança, sua sobrevivência, desenvolvimento ou dignidade num contexto de uma relação de responsabilidade, confiança ou poder. Estabelece, ainda, quatro tipos de maus-tratos: físico, emocional, sexual e negligência.

 

Calendário - frente

Calendário - verso

Cartaz

Pagela