Pesquisar

 
WORKSHOP – PREVENÇÃO DO USO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS
Foto 2. 1 710 999
01 de Junho de 2015

No âmbito do Programa de Atividades referente ao ano de 2015, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de S. João da Pesqueira considerou que seria pertinente dinamizar um workshop que trabalhasse a prevenção do uso de substâncias psicoativas, flagelo da nossa sociedade e também da nossa comunidade escolar.
Conscientes de que a nossa missão é trabalhar a prevenção do perigo, minimizando os comportamentos de risco, e que o tema em questão é de difícil abordagem e explicação, quer por pais e educadores, a CPCJ considerou importante trabalharmos na prevenção primária através da constituição de ações antecipatórias que visem diminuir a probabilidade do início ou do desenvolvimento do consumo. O objetivo primordial é impedir que se produza um consumo problemático antes mesmo do primeiro uso.
Na atualidade, convivemos com um crescimento significativo do consumo de substâncias psicoativas que vem acompanhado do uso em idades cada vez mais precoces e do desenvolvimento de substâncias novas e vias de administração alternativas de produtos já conhecidos com incremento nos efeitos e aumento no potencial desenvolvimento de dependência. Todo este contexto causa uma preocupação crescente no trabalho daqueles que lidam com os riscos e perigos a que as nossas crianças e jovens são expostos.
Não há respostas fáceis nem soluções mágicas, mas com o contributo do debate, e da reflexão dos oradores e especialistas intervenientes, conseguimos momentos esclarecedores e facilitadores da reflexão que o tema merece. Por este motivo, optamos por convidar oradores com ação positiva na sociedade, para uma abordagem equilibrada na qual tentaram transmitir a mensagem da importância de optar por conduzir as suas escolhas de modo saudável.
Presidiram à sessão de abertura o Presidente da Câmara de S. João da Pesqueira, José Tulha, a Diretora do Agrupamento de Escolas, Agostinha Veiga e o Presidente da CPCJ, Amadeu Castro destacando os riscos a que incorrem os jovens com o uso das substâncias psicoativas e a importância da prevenção.
O convidado de destaque do workshop, Fernando Santos, Selecionador Nacional de Futebol apelou ao “uso do desporto como prevenção dos comportamentos de risco”, fazendo uso da sua vasta experiência como treinador e da sua sensibilidade enquanto pai e educador.
José Carlos Sousa, Professor da DGE e Técnico da CNPCJR (Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens em Risco) alertou para o problema dos “Comportamentos Aditivos” e o modo de Prevenção em Meio Escolar, considerando a Escola como um dos pilares básicos da prevenção do uso das substâncias psicoativas e reforçando o papel da escola, do professor e da comunidade escolar neste esforço conjunto.
Eva Madeira, enfermeira do DICAD- CRI de Vila Real, refletiu sobre “Intervenção Preventiva: Respostas” a nível de Saúde da ARS e a forma como esta mobiliza esforços no âmbito da redução da procura, através da implementação de Programas Preventivos Estruturados que contribuem para a diminuição dos fatores de risco e para a promoção dos fatores protetores.
Ana Baptista, Jurista da CNPCJR abordou a temática através da questão “Comportamentos Aditivos: Proteção ou Punição?”, à qual respondeu com a sua vasta experiência no âmbito legal, nomeadamente referindo que o Direito das Crianças e jovens se baseia nos pilares de modelo de justiça e modelo de proteção. Realçou as diferenças entre a Lei Tutelar Educativa e a Lei de Protecção de Crianças e Jovens.
A sessão de encerramento esteve a cargo do Diretor de ISS,IP do Centro Distrital de Viseu, Telmo Antunes.
A organização do evento teve a colaboração do Município de São João da Pesqueira, Agrupamento de Escolas de S. João da Pesqueira e da Escola Profissional da Esprodouro. Desfrutamos também de um belíssimo momento musical, a violino, dinamizado por duas alunas do Agrupamento de Escolas.