Pesquisar

 
Castanheiro do Sul

Castanheiro do Sul abrange uma área aproximadamente de 19 Km2 a sudoeste as Sede do Concelho, de que dista cerca de 30 Km, na margem esquerda do Torto e direita do Távora.
Foi Vila e Sede de Concelho (nominal) e, como tal, usufruiu de magistratura própria: Câmara, pelourinho, cadeia, vereadores, capitão-mor e sargento-mor, pertencendo-lhe, na altura, Pereiro (actualmente do Concelho de Tabuaço) e Espinhosa, freguesias do seu termo.

O Mosteiro da Águias exerceu jurisdição não só espiritual mas também temporal na localidade.
O topónimo “Arais” recorda (segundo a tradição) o local ao ar livre do tribunal, reunião dos juizes ordinários e homens bons onde, em assembleia, discutiam os assuntos de interesse geral. O foral novo (manuelino) concedido em Lisboa em 1 de Fevereiro de 1514 abrange aquelas localidades, reconhecendo o Concelho do Castanheiro.

Os marqueses de Távora tiveram o senhorio em 1759, altura em que passou para a coroa. A “villa” de Castanheiro situava-se na vila velha que conservou o topónimo, e pertenceu ao Concelho de Trevões até à sua extinção, em Outubro de 1855.

Bem situado geograficamente, a 37 Km da cidade da Régua, fica equidistante de duas sedes de Concelho (Tabuaço e Pesqueira), com ligação por carreira ao Pinhão.

Património
Fonte da Vila Velha e Fonte da Azinheira.

Igreja Paroquial
A Igreja Paroquial do Séc. XVIII, equilibrada e elegante, foi restaurada em 1798. Ficou privada, em data mais recente, da talha dourada de que se desconhece o paradeiro, ficando empobrecido o património do povo castanheirense.

Capela de Santa Cruz
A Capela de Santa Cruz que se situa no monte de S. Domingos. No centro ficam as Capelas do Mártir S. Sebastião e da Senhora de Belém.
Havia ainda a Capela de S. João mas foi vendida e transformada em palheiro.

Largo do Pelourinho
O largo do Pelourinho (ou do cruzeiro) é um espaço com algum interesse, sobressaindo o esbelto Cruzeiro que terá aproveitado a plataforma primitiva do transformado pelourinho.
Existe ainda outro artístico e imponente Cruzeiro que apresenta cruz alta, latina, estriada e de belo efeito sobre capitel.

Padroeiro
A padroeira é Nossa Senhora da Assunção venerada a 15 de Agosto. A 4 de Dezembro é tradição guardar dia Santo em honra de S.ta Barbara.
Santa Cruz tem romaria concorrida a 3 de Maio. O povo, nesse dia, ocupa o monte do santuário, improvisando mesas para o tradicional banquete de confraternização.

Gastronomia
Os pratos típicos desta freguesia são o cabrito assado no forno a lenha, com recheio de miúdos de cabrito, batatas, cebola, chouriço, salpicão, salsa picada e vinho branco.
Os doces e sobremesas típicos são o Bolo de folar, as filhós, rabanadas e os biscoitos feitos à base de farinha de trigo, ovos e açúcar.

Mapa