Pesquisar

 
Riodades

Esta freguesia é constituída por dois aglomerados populacionais. A sua sede é Riodades e nela insere-se a pequena localidade de Vale de Penela. Situa-se no vale do rio Távora, a 31,5 Km da sede do Concelho (S. João da Pesqueira).
Riodades é uma freguesia essencialmente agrícola, com especial incidência na cultura de vinho, azeite, batata e milho.
No século XIII, mais precisamente no ano de 1258, as inquirições de D. Afonso III atribuíram a este povo o topónimo de Rivus-de-Àedéns ou Rio-d’Ades, designação essa que ficou a dever-se a extensas camadas populacionais de aves de arribação que seriam porventura patos bravos e tinham como seu habitat natural o rio Távora, as ribeiras de Tavarela e Macieira.
Há no entanto quem defenda outra tese quanto à toponímia e sustente que o nome de Rivus-de-Àadéns deriva de numerosa família ilustre, aqui residente noutros tempos, cujo chefe se chamaria Adão, e daí resultar a origem do topónimo.
A história de Riodades funde-se em alguns aspectos com a de Paredes da Beira, uma vez que outrora existiu uma estreita ligação entre os dois povos como se pode verificar numa lápide que se encontra na capela dos Santos Mártires, da dita freguesia de Paredes, e que em fins do século XVIII pertencia à Quinta da Corredoura, integrada no solar dos Lemos e Azevedos.

Património
A igreja paroquial de S. Miguel velho templo medieval, foi ao longo dos tempos sendo adulterado pelas diversas reconstruções. Na última reparação efectuada, sofreu uma redução considerável nas suas dimensões, mas guarda ainda no seu interior uma arte sacra valiosa digna de ser reparada. A talha dourada do altar-mor é uma preciosidade, contudo em mau estado de conservação. A Igreja paroquial de S. Miguel, de raiz românica, transitou para um templo moderno mas este sem arte nem beleza.
Existem ainda as capelas de S. Salvador do Mundo, Sra. da Alegria, com elegante escadório e a Sr.a da Conceição, esta particular.
Existe ainda um belo cruzeiro sobre sete degraus e relógio de sol no remate.

Padroeiro
O padroeiro é S. Miguel mas a romaria é feita à Sr.a da Alegria, antigamente, a 12 e 13 de Setembro, agora no mês de Agosto, para receber os emigrantes.

Miradouros
De destacar, o miradouro da Sr.a da Alegria com acesso de automóvel ou a pé, através do escadório.

Gastronomia
O prato típico desta freguesia é o cabrito assado no forno, biscoitos, bolos de leite e bolos de Páscoa.

Mapa