Pesquisar

 
Várzea de Trevões

Freguesia do concelho de S. João da Pesqueira e do distrito de Viseu, possui uma área de 930 ha, tendo como freguesias limítrofes: a Norte, S. João da Pesqueira; a Este, Vilarouco; a Sudeste, Valongo dos Azeites; a Sul, Trevões; a Oeste, Espinhosa e Pereiro; a Noroeste, Desejosa e Valença do Douro.
Localizada entre as ribeiras de Távora e Forte e na margem esquerda do Rio Torto, fica a cerca de 11 Km da sede concelhia.
A origem desta povoação remonta, pelo menos, ao século XII, sendo pois anterior à fundação da própria nacionalidade portuguesa. A presença dos povos primitivos concretizou-se em “palas” (abrigos rupestres), “castelos” e diversos castros, um dos quais deve ter coroado o cume do alto e arredondado monte dos Santos Mártires.
Pertença do termo de Trevões e, consequentemente, da Casa dos Braganças, o seu repovoamento foi levado a cabo por D. Fernão Mendes, marido de Dona Sancha Henriques e cunhado de D. Afonso Henriques e pelos bispos lamecenses. Em 1159, o rei atribui ao território o seu primeiro foral. Das inquirições de D. Dinis, de 1290, consta que “toda a vila de Trevões e Várzea, que jaz em seu termo é da Sé de Lamego, a quem doaram os Braganções”, sendo o mesmo confirmado pelas inquirições de 1300.
Até ao século XVIII, era chamada “Várzea de Trovões” ou simplesmente “Trovões”.
Em termos administrativos, Várzea e Trevões eram vilas independentes, até que o concelho de Várzea foi extinto aquando da reforma de 1836 e anexado ao de Trevões, entretanto também eliminado em 1855. Passou, então, a integrar o concelho de São João da Pesqueira.

Património
Acessível através da estrada municipal que liga a marginal do Douro à EN222, seguindo esta para a sede do concelho, Várzea de Trevões é detentora de um interessante património natural e arquitectónico, merecedor de visita mais atenta, destacando-se:
A primitiva Igreja Matriz, construída em 1708, mediante licença do bispo de D. Manuel Tomás de Almeida. Contudo foi abandonada e, em 1760, ergueu-se a actual igreja como capela, “uma das mais belas da diocese de Lamego”.
Existem ainda a capela de Mártir São Sebastião, a capela de santa Cruz, A Casa dos Franco, o Pelourinho, o Cruzeiro e a Fonte Romana.

Padroeiro
O orago da freguesia é o Mártir S. Sebastião, realizando-se a festa em sua honra em 20 de Janeiro.
Festeja-se também a Santa Cruz, a 3 de Maio e o Divino Espirito Santo, a 19 de Junho.

Gastronomia
As especialidades gastronómicas de Várzea de Trevões são: a batata cozida com couve e bacalhau, arroz de polvo, cozido à portuguesa e cabrito assado.
Como doces típicos da freguesia destacam-se as rabanadas, o pão-de-ló e as filhós.

Mapa